Portal do Governo Brasileiro
2012 - Livro Vermelho 2013

Ananas fritzmuelleri Camargo LC

Informações da avaliação de risco de extinção


Data: 04-04-2012

Criterio:

Avaliador: Miguel d'Avila de Moraes

Revisor: Tainan Messina

Analista(s) de Dados: CNCFlora

Analista(s) SIG:

Especialista(s):


Justificativa

Ananas fritzmuelleri é endêmica do Brasil e possui ampla distribuição (EOO=121.170,688 km²) em Estados da região sudeste e sul do país.A. fritzmuelleri ocorre em locais abertos de floresta ombrófila densa e restingas associadas ao domínio fitogeográfico da Mata Atlântica. A espécie foi considerada sob baixo risco de extinção e classificada como "Menos preocupante" (LC).

Taxonomia atual

Atenção: as informações de taxonomia atuais podem ser diferentes das da data da avaliação.

Nome válido: Ananas fritzmuelleri Camargo;

Família: Bromeliaceae

Sinônimos:

  • > Ananas bracteatus var. albus ;

Mapa de ocorrência

- Ver metodologia

Informações sobre a espécie


Notas Taxonômicas

A espécie foi descrita na obra Bol. Tecn. Inst. Agron. 1: 16, 1943. A. fritzmuelleri pode ser facilmente confundida com Bromelia antiacantha quando estéril, entretanto esta semelhança seja apenas uma convergência, já que a espécie aparece em clado distinto ao do gênero Bromelia (Monteiro, 2009). Na fase de inflorescência, esta espécie não apresenta coma apical e se assemelha a Ananas macrodontes, podendo ser reconhecida na antese pelas brácteas florais encobrindo as flores e pelas pétalas eretas. Também se assemelha a A. bracteatus, da qual se distingue pela presença de espinhos retrorsos na porção inferior da lâmina foliar e pela coloração das brácteas florais, que são rosa-claras a esverdeadas, enquanto que em A. bracteatus estas são vermelhas. A. friztzmuelleri é uma das espécies brasileiras selvagens de abacaxi (Leme 1993), popularmente conhecida como "caraguatá" (Ivanauskas ; Rodrigues 2000), ou ainda como "ananas-de-cerca", "ananas-de-cerca-branco", "ananas-do-mato" (Reitz 1983).

Distribuição

A espécie é endêmica do Brasil, ocorrendo nos Estados das regiões Sudeste (São Paulo) e Sul (Paraná, Santa Catarina) (Wanderley et al. 2007; Martinelli et al. 2008; Forzza et al. 2012).

Ecologia

Planta herbácea (Ivanauskas ; Rodrigues 2000) terrestre, coletada com flores de setembro a dezembro e com frutos em dezembro e janeiro. A. fritzmuelleri ocorre em locais abertos de floresta ombrófila densa e restingas (Reitz 1983; Wanderley et al. 2007; Martinelli et al. 2009 ) associadas ao domínio fitogeográfico da Mata Atlântica (Wanderley et al. 2007; Martinelli et al. 2008; 2009; Forzza et al. 2011).

Ações de conservação

5.7 Ex situ conservation actions
Situação: on going
Observações: A espécie pode ser frequentemente encontrada em estado de cultivo (Reitz, 1983)

4.3 Corridors
Situação: on going
Observações: A espécie foi registrada dentro do limites do Corredor de Biodiversidade Serra do Mar da Mata Atlântica (Martinelli et al., 2008).

1.2.1.3 Sub-national level
Situação: on going
Observações: A espécie foi considerada "Em Perigo" (EN) em avaliação de risco de extinção empreendida para a flora do Estado do Rio Grande do Sul (CONSEMA-RS, 2002; Martinelli et al., 2008), e "Rara" (R) em avaliação de risco empreendida para a flora do Estado de Santa Catarina (Klein, 1990). Já foi considerada extinta em Santa Catarina, mas ainda ocorre em pequenas subpopulações (Leme, 1993).

Usos

Referências

- IVANUSKAS, N.M.; RODRIGUES, R.R. Florística e fitossociologia de remanescentes de floresta estacional decidual em Piracicaba, São Paulo, Brasil. Revista brasileira de Botânica, v. 23, n. 3, p. 291-304, 2000.

- WANDERLEY, MG,L.; MARTINS, S.EWANDERLEY, M.G.L., MELHEM, T.S., MARTINS, S.E.,JUNG-MENDAçOLLI, S.L., SHEPHERD, G.J. & KIRIZAWA, M. (EDS.). Bromeliaceae. In: Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. 2007. 1-476 p.

- RAQUEL FERNANDES MONTEIRO. Estudos anatômicos e filogenéticos em Bromelia L. (Bromeliaceae, Bromelioideae). Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, RJ: Escola Nacional de Botânica Tropical/ Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009.

- LEME, E.M.C.; MARIGO, L.L. Bromélias na Natureza. Marigo Comunicação Virtual, 1993.

- MARTINELLI, G. ET AL. Bromeliaceae da Mata Atlântica brasileira: lista de espécies, distribuição e conservação. Rodriguésia, v. 59, n. 1, p. 209, 2008.

- REITZ, R. Bromeliáceas e a malária - Bromélia endêmica. 1983.

- FORZZA, R.C. ET AL. Bromeliaceae. In: Lista de Espécies da Flora do Brasil. Disponivel em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB000066>.

- KLEIN, R. M. Espécies raras ou ameaçadas de extinção do estado de Santa Catarina. IBGE, Diretoria de Geociências, 1990. 287 p.

- CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE, RIO GRANDE DO SUL. Decreto estadual CONSEMA n. 42.099 de 31 de dezembro de 2002. Declara as espécies da flora nativa ameaçadas de extinção no estado do Rio Grande do Sul e da outras providências, Palácio Piratini, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 31 dez. 2002, 2002.

- FORZZA, R. C.; COSTA, A. SIQUEIRA FILHO, J. A. ET AL. Dyckia in Lista de Espécies da Flora do Brasil, Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponivel em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2011/FB006046>. Acesso em: 01 de Fevereiro de 2011.

- MARTINELLI, G.; VIEIRA, C. M.; LEITMAN, P. ET ALSTEHMANN, J. R.; FORZZA, R. C.; SALINO, A. ET AL. Bromeliaceae. 2009. 186 p.

Como citar

CNCFlora. Ananas fritzmuelleri in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012.2 Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Ananas fritzmuelleri>. Acesso em .


Última edição por CNCFlora em 04/04/2012 - 19:37:41