Portal do Governo Brasileiro
2012 - Livro Vermelho 2013

Edmundoa lindenii (Regel) Leme LC

Informações da avaliação de risco de extinção


Data: 06-02-2012

Criterio:

Avaliador: Miguel d'Avila de Moraes

Revisor: Tainan Messina

Analista(s) de Dados: CNCFlora

Analista(s) SIG:

Especialista(s):


Justificativa

A espécie possui ampla distribuição (EOO=627.471,8 km²) na Mata Atlântica, principalmente em áreas de floresta ombrófila densa e restinga. Ocorre também em áreas de floresta estacional semidecidual. E. lindenii foi considerada como "Menos preocupante" (LC).

Taxonomia atual

Atenção: as informações de taxonomia atuais podem ser diferentes das da data da avaliação.

Nome válido: Edmundoa lindenii (Regel) Leme;

Família: Bromeliaceae

Sinônimos:

  • > Aechmea eburnea ;
  • > Aechmea fusca ;
  • > Aechmea rosea ;
  • > Billbergia canephora ;
  • > Canistrum binotii ;
  • > Canistrum eburneum ;
  • > Canistrum fuscum ;
  • > Canistrum lindenii ;
  • > Canistrum roseum ;
  • > Canistrum viride ;
  • > Edmundoa lindenii var. rosea ;
  • > Nidularium lindenii ;
  • > Canistrum lindeni ;
  • > Canistrum lindenii var. lindenii ;
  • > Canistrum lindenii var. roseum ;
  • > Canistrum lindenii var. viride ;

Mapa de ocorrência

- Ver metodologia

Informações sobre a espécie


Notas Taxonômicas

Pigmentação das folhas e comportamento muito semelhante à Aechmea pectinata, com a qual se confunde em estágio vegetativo (Bourscheid, 2008). As pétalas apresentam, apêndices fimbriados na base (Leme, 1997).

Distribuição

A espécie ocorre nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Nunes-Freitas et al., 2009) ao longo da Costa Atlântica Brasileira (Moura et al., 2007).

Ações de conservação

1.2.1.3 Sub-national level
Situação: on going
Observações: E. lindenii foi citada na Lista de espécie Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul (CONSEMA-RS, 2002) como "Em perigo" (EN). Além disso, a espécie também foi citada por Nunes-Freitas et al. (2009) como "Vulnerável" (VU).

4.3 Corridors
Situação: on going
Observações: A espécie ocorre no Corredor Central e no Corredor da Serra do Mar de Biodiversidade da Mata Atlântica (Martinelli et al., 2008)

Referências

- FORZZA, R.C.; COSTA, A.; SIQUEIRA FILHO, J.A.; MARTINELLI, G. Bromeliaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponivel em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB006084>.

- BOURSCHEID, K. Levantamento das Bromeliaceae Juss. da Fazenda Acaraú, Bertioga, São Paulo. Dissertação de Mestrado. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

- NUNES-FREITAS, A.F. ET AL. Bromeliaceae da Ilha Grande, RJ: Revisão da Lista de Espécies, Biota Neotropica, p.213-219, 2009.

- MOURA, R.L. ET AL. Bromeliaceae das Restingas Fluminenses: Florística e Fitogeografia, Arquivos do Museu Nacional, v.65, p.139-168, 2007.

- ROCCA DE ANDRADE, M.A. Recurso Floral para Aves em uma Comunidade de Mata Atlântica de Encosta. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2006.

- MARTINELLI, G. ET AL. Bromeliaceae da Mata Atlântica Brasileira: Lista de Espécies, Distribuição e Conservação, Rodriguésia, Rio de Janeiro, v.59, 2008.

- HOELTGEBAUM, M.P. Composição Florística e Distribuição Espacial de Bromélias Epifíticas em Diferentes Estádios Sucessionais da Floresta Ombrófila Densa ? Parque Botânico do Morro Baú - Ilhota/SC. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 0.

- CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE, RIO GRANDE DO SUL. Decreto estadual CONSEMA n. 42.099 de 31 de dezembro de 2002. Declara as espécies da flora nativa ameaçadas de extinção no estado do Rio Grande do Sul e da outras providências, Palácio Piratini, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 31 dez. 2002, 2002.

Como citar

CNCFlora. Edmundoa lindenii in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012.2 Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Edmundoa lindenii>. Acesso em .


Última edição por CNCFlora em 06/02/2012 - 17:44:26