Portal do Governo Brasileiro
2012 - Livro Vermelho 2013

Senecio adamantinus Bong. LC

Informações da avaliação de risco de extinção


Data: 09-05-2012

Criterio:

Avaliador: Marcus Alberto Nadruz Coelho

Revisor: Miguel d'Avila de Moraes

Analista(s) de Dados: CNCFlora

Analista(s) SIG:

Especialista(s):


Justificativa

Espécie com larga distribuição nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com ocorrência em unidades de conservação (SNUC).

Taxonomia atual

Atenção: as informações de taxonomia atuais podem ser diferentes das da data da avaliação.

Nome válido: Senecio adamantinus Bong.;

Família: Asteraceae

Sinônimos:

  • > Senecio adamantinus var. adamantinus ;
  • > Senecio adamantinus var. integrifolius ;

Mapa de ocorrência

- Ver metodologia

Informações sobre a espécie


Notas Taxonômicas

Senecio adamantinus tem como espécie mais próxima S. colpodes, porém diferencia-se desta pelo número de brácteas involucrais que são sete a oito (vs. 10 a 12) e pelo número de flores do raio que são de duas a três (vs. 7 a 8). Baker (1884) e Cabrera (1957) reconheceram duas variedades para essa espécie, a variedade típica e S. adamantinus var. integrifolius Baker, que diferencia-se da primeira por possuir folhas inteiras ou escassamente dentadas, especialmente as basais (Teles; Stehman 2011).

Distribuição

Ocorre em Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul (Teles, 2012).

Ecologia

Erva xilopodífera, perene, presente em diferentes habitats de campo rupestre e de campo de altitude. Fértil de setembro a fevereiro, polinizada por insetos e dispersada pelo vento (Teles; Stehman, 2011).

Ameaças

1 Habitat Loss/Degradation (human induced)
Detalhes Na região central do Espinhaço, foram identificadas como principais ameaças: a mineração, a expansão urbana, o turismo descontrolado, a criação de gado e as queimadas (Vasconcelos et al., 2008).

1 Habitat Loss/Degradation (human induced)
Detalhes Os Campos de Altitude da Mata Atlântica sofrem com as atividades antrópicas realizadas em seu entorno e interior. A sensibilidade dos solos, rasos, facilita que processos erosivos entrem em curso; a remoção da vegetação tampão no entorno facilita a invasão de espécies exóticas invasoras com alto poder competitivo, que uma vez instaladas, competem diretamente por recursos com a flora nativa; intensos e frequentes incêndios incidem sobre os Campos de Altitude; atividades extrativistas impactam diretamente populações de plantas endêmicas e raras; a mineração de granito-gnaisse e arenito alteram irremediavelmente o substrato; a crescente expansão urbana para áreas de encosta suprime ainda mais esses ambientes e o desenvolvimento de técnicas agrícolas modernas tem permitido o desenvolvimento do que é chamado "agricultura de altitude" (p. ex. o cultivo de café no Estado do Espirito Santo, que tem atingido cotas de até 1200 m); instalação de torres de transmissão de energia e telecomunicações, destruindo extensas faixas de áreas montanhosas naturais; e aliada a isso, a flora dessas regiões apresenta uma alta vulnerabilidade às mudanças climáticas em curso (Martinelli, 2007).

Ações de conservação

1.2.1.3 Sub-national level
Situação: on going
Observações: "Vulnerável" (VU), segundo a Lista de espécies da flora ameaçada de extinção do Paraná (SEMA/GTZ,1995).

4.4 Protected areas
Situação: on going
Observações: Ocorre no PARNA Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso - GO; Reserva Biológica do IBGE, Brasília - DF; P.E. Itacolomi, Ouro Preto - MG; P.E. Ibitipoca, Lima Duarte - MG; P.E. Rio Preto, São Gonçalo do Rio Preto - MG; RPPN Santuário do Caraça, Catas Altas - MG; PARNA Itatiaia, Itatiaia - RJ.

Referências

- TELES, A.M.; STEHMANN, J.R. Flora da Serra do Cipó, Minas Gerais: Asteraceae - Senecioneae. : , 2011.

- VASCONCELOS, M.F.D.; LOPES, L.E.; MACHADO, C.G.; RODRIGUES, M. As aves dos campos rupestres da Cadeia do Espinhaço: diversidade, endemismo e conservação. Megadiversidade, v. 4, n. 1-2, p. 197-217, 2008.

- TELES, A.M. Senecio in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Disponivel em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB025261>.

- MARTINELLI, G. Mountain biodiversity in Brazil. Revista Brasil. Bot., v. 30, n. 4, p. 587-597, 2007.

- SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE/DEUTSCHE GESSELLSCHAFT TECHNISCHE ZUSAMMENARBEIT (SEMA/GTZ). Lista Vermelha de Plantas Ameaçadas de Extinção no Estado do Paraná, Curitiba, PR, p.139, 1995.

Como citar

CNCFlora. Senecio adamantinus in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012.2 Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Senecio adamantinus>. Acesso em .


Última edição por CNCFlora em 09/05/2012 - 15:00:05