Portal do Governo Brasileiro
2012 - Livro Vermelho 2013

Aechmea nudicaulis (L.) Griseb. LC

Informações da avaliação de risco de extinção


Data: 12-04-2012

Criterio:

Avaliador: Miguel d'Avila de Moraes

Revisor: Tainan Messina

Analista(s) de Dados: CNCFlora

Analista(s) SIG:

Especialista(s):


Justificativa

Aechmea nudicaulis não é endêmica do Brasil e possui ampla distribuição. A espécie foi avaliada como "Menos preocupante" (LC).

Taxonomia atual

Atenção: as informações de taxonomia atuais podem ser diferentes das da data da avaliação.

Nome válido: Aechmea nudicaulis (L.) Griseb.;

Família: Bromeliaceae

Sinônimos:

  • > Aechmea nudicaulis var. aequalis ;
  • > Aechmea nudicaulis var. cuspidata ;
  • > Aechmea nudicaulis var. nordestina ;
  • > Aechmea nudicaulis var. nudicaulis ;
  • > Aechmea aureorosea ;
  • > Aechmea cornui ;
  • > Aechmea sulcata ;
  • > Billbergia aureorosea ;
  • > Billbergia nudicaulis ;
  • > Billbergia oblonga ;
  • > Billbergia pyramidata ;
  • > Bromelia gigantea ;
  • > Bromelia hookeri ;
  • > Bromelia lutea ;
  • > Bromelia nudicaulis ;
  • > Hohenbergia nudicaulis ;
  • > Pothuava nudicaulis ;
  • > Pothuava nudicaulis var. aequalis ;
  • > Pothuava nudicaulis var. aureorosea ;
  • > Pothuava nudicaulis var. cuspidata ;
  • > Pothuava nudicaulis var. flavomarginata ;
  • > Pothuava nudicaulis var. glabriuscula ;
  • > Pothuava nudicaulis var. simulans ;
  • > Pothuava nudicaulis var. tabuleirensis ;
  • > Pothuava spicata ;
  • > Tillandsia saxatilis ;
  • > Tillandsia unispicata ;

Mapa de ocorrência

- Ver metodologia

Informações sobre a espécie


Dados populacionais

​Na restinga de Grussaí/Iquipari a espécie foi encontrada com frequência absoluta = 60% e frequência relativa = 5,1%. No entanto o valor do índice de cobertura foi elevado (IVC = 11,4) (Assumpção; Nascimento, 2000). Na restinga de Jurubatiba foi considerada como uma das maiores bromélias-tanque e uma das espécies mais abundantes, tendo sido encontrados 2.814 indivíduos, com uma abundância relativa = 0,27 e frequência de ocorrência = 0,65 (Cogliatti-Carvalho et al., 2000). A. nudicaulis apresenta elevada frequência em diferentes formações vegetais, ocorrendo inclusive em áreas urbanas (Wendt, com.pess.).

Distribuição

Ocorre do México até a América do Sul. No Brasil é distribuída pelas regiões Sul, Sudeste e nos Estados de Pernambuco e Paraíba ( Martinelli et al., 2008, Forzza et al., 2010). Registrada na Baía da Babitonga - SC (Berger 2008); Faz. Acaraú, Bertioga - SP (Bourscheid, 2008); Serra do Orobó, Ruy Barbosa - BA; Morro de Porto Fagundes, Dom Pedro de Alcântara - RS.

Ecologia

Erva rupícola (Lombardi, J.A. 4130; BHCB 53848), epífita (W. Boone 933; HSJRP 953), ou terrestre (V. Demuner 3743; HSJRP 30054).A espécie é um imoprtante berçário para germinação de sementes de Clusia hilariana na restinga (Scarano et al., 2004).

Ações de conservação

4.4 Protected areas
Situação: on going
Observações: Ocorre no P.E. da Serra da Tiririca, na localidade Alto Mourão (Andreata et al., 2008); P.N.M. Prainha, Rio de Janeiro - RJ; P.E. Carlos Botelho, Sete Barras - SP; P.F. Rio da Onça, Matinhos - PR; P.E. Paulo Cesar Vinha, Guarapari - ES; P.N. Caparaó - MG/ES; P.E. Serra do Brigadeiro, Araponga - MG; P.E. Ibitipoca, Lima Duarte - MG; RPPN Serra do Teimoso, Jussari -BA; R.N. Salto Morato, Guaraqueçaba - PR;

5.7 Ex situ conservation actions
Situação: on going
Observações: A espécie está em cultivo ex situ na propriedade particular Tropic Beauty, Nassau, Bahamas (Baensch; Baensch 1998). Anacleto et al. (2008) realizaram vários experimentos de germinação para o cultivo e produção comercial de A. nudicaulis, que permitiram concluir que o uso de serrapilheira é tão eficiente quanto o uso de xaxim (Dicksonia sellowiana) na germinação da espécie.

1.2.1.3 Sub-national level
Situação: on going
Observações: A espécie foi considerada "Vulnerável" (VU) na Lista vermelha da flora do Rio Grande do Sul (CONSEMA-RS, 2002).

Referências

- ALVES, R.J.V.; KOLBEK, J. Summit vascular flora of Serra de São José, Minas Gerais, Brazil. Check List, v. 5, n. supl.1, p. 035-073, 2009.

- MARTINELLI, G. ET AL. Bromeliaceae da Mata Atlântica Brasileira: Lista de Espécies, Distribuição e Conservação. Rodriguésia, v. 59, n. 1, 2008.

- FORZZA, R.C.; COSTA, A.; SIQUEIRA-FILHO, J.A.; MARTINELLI, G. Bromeliaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponivel em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB005847>.

- BERGER, V.V.J.Z. Vascular Flora of the Babitonga Bay Region (Santa Catarina, Brazil): Diversity and Origins. : Universidade Erlangen-Nürnberg, 2008.

- BOURSCHEID, K. Levantamento das Bromeliaceae Juss. da Fazenda Acaraú, Bertioga, São Paulo. Mestrado. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

- SIQUEIRA-FILHO, J.A. Fenologia da Floração, Ecologia da Polinização e Conservação de Bromeliaceae na Floresta Atlântica Nordestina. Doutorado. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2003.

- PIACENTINI, V.Q. Relações entre Floração de Bromélias e uma Comunidade de Beija-flores numa Área de Floresta Ombrófila Densa do Sul do Brasil. Mestrado. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2006.

- ANDREATA, R.H.P. ET AL. Diversity and Floristic Composition of the Vascular Plants in the Forest Fragment in Southeastern Rio de Janeiro, Brazil, Journal of the Botanical Research Institute of Texas, 2008.

- ANACLETO, A.; NEGRELLE, R.R.B.; KOEHLER, H.S. Germinação de Aechmea Nudicaulis (L.) Griseb. (Bromeliaceae) em Diferentes Substratos Alternativos ao Pó de Xaxim, Acta Scientiarum Agronomy, v.30, p.73-79, 2008.

- ASSUMPÇÃO, J.; NASCIMENTO, M. T. Estrutura e composição florística de quatro formações vegetais de restinga no complexo lagunar Grussaí-Iquipari, São João da Barra, RJ, Brasil. Acta bot. bras., v. 14, n. 3, p. 301-315, 2000.

- SCARANO, F. R. Structure, Function and Floristic Relationships of Plant Communities in Stressful Habitats Marginal to the Brazilian Atlantic Rainforest, Annals of Botany, v.90, p.1-8, 2002.

- COGLIATTI-CARVALHO, L. ET AL. Parâmetros da Ecologia da Comunidade de Bromeliaceae em Cinco Zonas de Vegetação da Restinga de Setiba, ES. V Simpósio de Ecossistemas Marinhos: Conservação, 2000.

- BAENSCH, U.;BAENSCH, U. Blooming Bromeliads. Bahamas: Tropic Beauty, 1998. 270 p.

- MARTINELLI, G.; VIEIRA, C. M.; LEITMAN, P. ET ALSTEHMANN, J. R.; FORZZA, R. C.; SALINO, A. ET AL. Bromeliaceae. 2009. 186 p.

- CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE, RIO GRANDE DO SUL. Decreto estadual CONSEMA n. 42.099 de 31 de dezembro de 2002. Declara as espécies da flora nativa ameaçadas de extinção no estado do Rio Grande do Sul e da outras providências, Palácio Piratini, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 31 dez. 2002, 2002.

- WENDT, T. A review of the subgenus Pothuava (Baker) Baker of Aechmea Ruiz & Pav. (Bromeliaceae) in Brazil., Botanical Journal of the Linnean Society, v.125, 1997.

Como citar

CNCFlora. Aechmea nudicaulis in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012.2 Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Aechmea nudicaulis>. Acesso em .


Última edição por CNCFlora em 12/04/2012 - 18:53:05