Portal do Governo Brasileiro
2012 - Livro Vermelho 2013

Hymenaea courbaril L. LC

Informações da avaliação de risco de extinção


Data: 24-05-2012

Criterio:

Avaliador: Tainan Messina

Revisor: Miguel d'Avila de Moraes

Analista(s) de Dados: CNCFlora

Analista(s) SIG:

Especialista(s):


Justificativa

Espécie amplamentedistribuída em diferentes domínios fitogeográficos. No entanto, apresenta valormadereiro e por isso, uma legislação regulando sua retirada da natureza deveser colocada em prática.

Taxonomia atual

Atenção: as informações de taxonomia atuais podem ser diferentes das da data da avaliação.

Nome válido: Hymenaea courbaril L.;

Família: Fabaceae

Sinônimos:

  • > Hymenaea courbaril var. villosa ;
  • > Hymenaea courbaril var. obtusifolia ;
  • > Hymenaea splendida ;
  • > Hymenaea courbaril var. courbaril ;
  • > Hymenaea courbaril var. stilbocarpa ;
  • > Hymenaea courbaril var. subsessilis ;
  • > Hymenaea stilbocarpa ;

Mapa de ocorrência

- Ver metodologia

Informações sobre a espécie


Notas Taxonômicas

Hymenaea courbaril é a espécie de Hymenaea com distribuição mais ampla, ocorrendo do sul do México e Antilhas ao sudeste do Brasil (Queiroz, 2009 apud Lee; Langenheim, 1975). Apresenta seis variedades ocorrendo no Brasil, sendo três endêmicas (Lima, 2012).

Dados populacionais

Densidade: Silva et al. (1990), encontraram quatro árvores/ha, numa mata de galeria, no Distrito Federal. O "jatobá" é característico do interior da floresta primária. Na floresta, os indivíduos encontram-se distanciados uns dos outros (Carvalho, 2011). Suspeita-se que o tamanho populacional seja de 400.700.000 indivíduos, considerando 15% da área de EOO e densidade de quatro árvores/ha.

Distribuição

Norte (Pará, Amazonas), Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Bahia), Centro-Oeste (Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná) (Lima, 2012).

Ecologia

Árvore de até 35 m alt. (Oliveira-Filho, 2010), (4-)7-30(-40) m alt., (15-)30-80(-120) cm de DAP (CNCFlora, 2012). Florestas pluviais, nebulares, semidecídua, decídua, cerradão, florestas anãs do semi-árido e anãs de altitude (Oliveira-Filho, 2010). Floresta de terra firme (Lewis; Owen, 1989). espécie secundária tardia (Durigan; Nogueira, 1990) ou clímax exigente de luz (Davide; Faria, 1997).

Ameaças

1.3.3 Wood
Detalhes Valiosa madeira de cor escura (FAO, 2001; Greenpeace, 2001).

1.3.3.2 Selective logging
Detalhes O volume de extração de madeira da espécie, legalizada nos Estados do Pará e Mato Grosso, somam 771.297,77 m³, no período de 2006 a 2011 (SEMA-MT, 2011; SEMA-PA, 2011). Estima-se que tal volume corresponda a uma extração de 1.558.804 indivíduos de porte mediano (7 m alt.; 30 cm DAP) ou a 51.148,27 de grande porte (30 m alt.; 80 cm DAP). Esses dados devem ser visto com relatividade, uma vez que sua distribuição e frequência são amplas e numerosas.

Ações de conservação

1.2.2.3 Sub-national level
Situação: on going
Observações: "Em perigo" (EN), segundo a Lista vermelha da flora do Paraná (SEMA/GTZ-PR, 1995).

5.7 Ex situ conservation actions
Situação: on going
Observações: Hymenaea courbaril var. stilbocarpa apresenta perigo de extinção (Itoman et al., 1992), estando na lista das espécies plantadas pelo Instituto Florestal de São Paulo, para conservação genética ex situ (Siqueira; Nogueira, 1992). Em plantios, ele apresenta grande heterogeneidade no crescimento em altura de plantas (Carvalho, 2011).

Referências

- LIMA, H.C. DE. Hymenaea in Lista de Espécies da Flora do Brasil, Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponivel em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB022972>.

- OLIVEIRA-FILHO, A.T. TreeAtlan 2.0, Flora arbórea da América do Sul cisandina tropical e subtropical: Um banco de dados envolvendo biogeografia, diversidade e conservação. Universidade Federal de Minas Gerais. Disponivel em: <http://www.icb.ufmg.br/treeatlan/>. Acesso em: 28 fev. 2012.

- SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE/DEUTSCHE GESSELLSCHAFT TECHNISCHE ZUSAMMENARBEIT (SEMA/GTZ). Lista Vermelha de Plantas Ameaçadas de Extinção no Estado do Paraná, Curitiba, PR, p.139, 1995.

- QUEIROZ, L. P. D.KEW; FEIRA DE SANTANA. Leguminosas da Caatinga. Universidade Estadual de Feira de Santana; Royal Botanic Gardens; Associação Plantas do Nordeste, 2009.

- SILVA, J.A. DA; LEITE, E.J.; CAVALLARI, D.A.N.; PEREIRA, J.E.S.; BRASILEIRO, A.C.M.; GRIPP, A. Estrutura e composição florística da Reserva Genética Florestal Tamanduá-DF. Documentos, n. 12, p. 35, 1990.

- DURIGAN, G.; NOGUEIRA, J.C.B. Recomposição de matas ciliares. IF. Série Registros 4. São Paulo: Instituto Florestal, 1990. 14 p.

- DAVIDE, A. C.; FARIA, J. M. R. Revegetação de área de empréstimo da Usina Hidrelétrica de Camargos (CEMIG). SOBRADE; UFV/DPS/DEF, 1997.

- CARVALHO, P.E. R. Hymenaea courbaril in Espécies arbóreas brasileiras, Embrapa. Embrapa. Disponivel em: <http://www.cnpf.embrapa.br/pesquisa/efb/index_especies.htm>. Acesso em: 16.12.2011.

- SIQUEIRA, A.C.M.F.; NOGUEIRA, J.C.B. Essências brasileiras e sua conservação genética no Instituto Florestal de São Paulo. Instituto Florestal, 1992.

- GREENPEACE. A EXPLORAÇÃO DE MADEIRA NA AMAZÔNIA: A ILEGALIDADE E A DESTRUIÇÃO AINDA PREDOMINAM, 2001.

- SILVA, J.A. DA; LEITE, E.J.; CAVALLARI, D.A.N.; PEREIRA, J.E.S.; BRASILEIRO, A.C.M.; GRIPP, A. Estrutura e composição florística da Reserva Genética Florestal Tamanduá-DF. EMBRAPA-CENARGEN. Documentos, 12, p. 35, 1990.

- SEMA-PA. Extração e Movimento de Toras de Madeira Nativa. Período de 1/1/2006 até 23/10/2011, Belém, PA, 2011.

- SEMA-MT. Extração e Comércio de Toras de Madeira Nativa. Período 2006-2011., 2011.

- LEWIS, G. P.; OWEN, P.E. Legumes of the Ilha de Maracá. Kew: Royal Botanic Gardens, 1989.

Como citar

CNCFlora. Hymenaea courbaril in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012.2 Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Hymenaea courbaril>. Acesso em .


Última edição por CNCFlora em 24/05/2012 - 18:19:01