Portal do Governo Brasileiro
2012 - Livro Vermelho 2013

Vriesea philippocoburgii Wawra LC

Informações da avaliação de risco de extinção


Data: 06-07-2012

Criterio:

Avaliador: Miguel d'Avila de Moraes

Revisor: Tainan Messina

Analista(s) de Dados: CNCFlora

Analista(s) SIG:

Especialista(s):


Justificativa

Apesar da espécie sofrer com o extrativismo ilegal devido a seu valor ornamental, Vriesea philippocoburgii é amplamente distribuída e está protegida por unidades de conservação (SNUC). A espécie forma grandes touceiras no interior de copas de árvores em formações florestais da Mata Atlântica.

Taxonomia atual

Atenção: as informações de taxonomia atuais podem ser diferentes das da data da avaliação.

Nome válido: Vriesea philippocoburgii Wawra;

Família: Bromeliaceae

Sinônimos:

  • > Tillandsia philippocoburgii ;

Mapa de ocorrência

- Ver metodologia

Informações sobre a espécie


Dados populacionais

Blum (2010) registrou uma predominância da população da espécie em altitudes próximas a 400 m, com valor de frequência absoluta sobre forófito igual a 86,7%. Espécie heliófila, muito freqüente, encontrada formando grandes touceiras no interior de copas abertas (Bourscheid, 2008).

Distribuição

Ocorre no RJ, SP, PR, SC e RS (Martinelli et al, 2008; Forzza et al, 2010). Encontrada no Pico do Frade, Macaé - RJ (Martinelli; Vaz, 1986/88; Costa; Wendt, 2007). Altitude: Blum (2010), Martinelli; Vaz (1986/88).

Ecologia

Floresce de dezembro a março e com frutos em novembro (Hoeltgebaum, 2003; Bourscheid, 2008). Polinização entomófila (Guerra; Orth, 2004) e ornitófila (Machado; Semir, 2006).

Ameaças

1.3 Extraction
Detalhes Duarte; Bencke (2006) identificaram o extrativismo ilegal como a principal ameaça no P.E. de Itapeva. Associado a esta ameaça, também foram identificadas na área a presença de espécies exóticas/invasoras e a fragmentação de remanescentes.

Ações de conservação

1.2.1.3 Sub-national level
Observações: Presente na Lista de espécies da flora ameaçada de extinção do Rio Grande do Sul na categoria "Em perigo" (EN) (CONSEMA-RS, 2002).

5.7 Ex situ conservation actions
Observações: A espécie está em cultivo ex situ na propriedade particular Tropic Beauty, Nassau, Bahamas (Baensch; Baensch, 1998).Moreira (2008) obteve taxas de germinação de sementes de aproximadamente 90% em meio de cultivo MS.

4.3 Corridors
Observações: Ocorre no Corredor da Serra do Mar (Martinelli et al., 2008).

1.2.1.2 National level
Observações: A Resolução CONAMA nº 261 de 1999 determina que V. gigantea é uma espécie característica de restinga arbórea primária ou original.

4.4 Protected areas
Observações: Ocorre no P.E. de Itapeva, Torres - RS (Duarte; Bencke, 2006); no P. Botânico do Morro do Baú, Ilhota - SC, em diferentes estádios sucessionais de vegetação (Hoeltgebaum, 2003); P.E. Intervales, Ribeirão Grande - SP (Machado;Semir, 2006); na E.E. Juréia-Itatins, Iguape - SP (Moraes et al., 2008); no Parque Natural Municipal da Serra do Mendanha, Nova Iguaçu - RJ (Santos et al., 2007).

Usos

Referências

- ANDRÉ FELIPPE NUNES-FREITAS. Bromeliáceas da Ilha Grande: Variação inter-habitats na composição, riqueza e diversidade da comunidade. Doutorado. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2004.

- CONAMA. Resolução CONAMA Nº 261/1999, n.146, p.29-31, 1999.

- REITZ, R. Bromeliáceas e a malária - Bromélia endêmica. 1983. 193-197 p.

- CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE, RIO GRANDE DO SUL. Decreto estadual CONSEMA n. 42.099 de 31 de dezembro de 2002. Declara as espécies da flora nativa ameaçadas de extinção no estado do Rio Grande do Sul e da outras providências, Palácio Piratini, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 31 dez. 2002, 2002.

- DUARTE, M.M.; BENCKE, G.A. Plano de manejo do Parque Estadual de Itapeva., Porto Alegre, 2006.

- MARTINELLI, G.; VIEIRA, C. M.; GONZÁLEZ, M. ET AL. Bromeliaceae da Mata Atlântica Brasileira: Lista de Espécies, Distribuição e Conservação. Rodriguésia, v. 59, n. 1, 2008.

- MARTINELLI, G.; VIEIRA, C.M.; LEITMAN, P. ET AL. Bromeliaceae. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 186-204 p.

- FORZZA, R.C.; COSTA, A.; SIQUEIRA-FILHO, J.A. ET AL. Vriesea philippocoburgii in Bromeliaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Disponivel em: <(http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB006526)>.

- BAENSCH, U.; BAENSCH, U. Blooming Bromeliads. 1998. 216-233 p.

- KURT BOURSCHEID. Levantamento das Bromeliaceae Juss. da Fazenda Acaraú, Bertioga, São Paulo. Mestrado. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

- MARCIA PATRICIA HOELTGEBAUM. Composição florística e distribuição espacial de Bromélias epifíticas em diferentes estádios sucessionais da floresta ombrófila densa - Parque Botânico do Morro Baú - Ilhota/SC. Mestrado. : Universidade Federal de Santa Catarina, 2003.

- MACHADO, C.G.; SEMIR, J. Fenologia da floração e biologia floral de bromeliáceas ornitófilas de uma área da Mata Atlântica do sudeste brasileiro., Revista Brasileira de Botânica, v.29, p.163-174, 2006.

- CHRISTOPHER THOMAS BLUM. Os componentes epifítico vascular e herbáceo terrícola da floresta ombrófila densa ao longo de um gradiente altitudinal na Serra da Prata, Paraná. Doutorado. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2010.

- COSTA, A.F.; WENDT, T. Bromeliaceae na região de Macaé de Cima, Nova Friburgo, Rio de Janeiro, Brasil., Rodriguésia, Rio de Janeiro, v.58, p.905-939, 2007.

- MARTINELLI, G.; VAZ, A.M.S.F. Padrões fitogeográficos em Bromeliaceae dos campos de altitude da floresta pluvial tropical costeira do Brasil, no Estado do Rio de Janeiro., Rodriguésia, Rio de Janeiro, v.64/66, n.38/40, p.3-10, 1986.

- GUERRA, T.M.; ORTH, A.I. Direct sampling technique of bees on Vriesea philippocoburgii (Bromeliaceae, Tillandsioideae) flowers., Biotemas, v.17, 2004.

- MARIA JOSIRENE SOUZA MOREIRA. Conservação in vitro de Bromeliáceas. Mestrado. Cruz das Almas: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, 2008.

- MORAES, T.T.; PASTORE, J.A.; MOURA, C. Flora epifítico-vascular do manguezal do Rio Una do Prelado, Estação Ecológica Juréia-Itatins, Iguape, SP: dados preliminares., IF Sér. Reg., São Paulo, n.36, p.103-108, 2008.

- SANTOS, M.C.F.; MOURA, R.L.; VALENTE, A.A. Bromeliaceae no Maciço do Gericinó-Mendanha, Rio de Janeiro, Brasil., Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, p.63-65, 2007.

Como citar

CNCFlora. Vriesea philippocoburgii in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012.2 Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Vriesea philippocoburgii>. Acesso em .


Última edição por CNCFlora em 06/07/2012 - 14:34:20